segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Senso Crítico

O que dizer do senso crítico que Deus nos deu? “Ponham à prova todas as coisas e fiquem com o que é bom!" (I Te. 5.21), "Não julguem apenas pela aparência, mas façam julgamentos justos!" (Jo. 7.24). O senso crítico poucas vezes é utilizado com boa medida, geralmente ou ele falta ou sobra, e nessa situação do exagero, podemos perceber que até mesmo Cristo não deixou passar em branco na palavra sua própria observação.

 A que, pois, compararei os homens desta geração, e a que são semelhantes? São semelhantes aos meninos que, sentados nas praças, gritam uns para os outros: Tocamo-vos flauta, e não dançastes; cantamos lamentações, e não chorastes. Porquanto veio João, o Batista, não comendo pão nem bebendo vinho, e dizeis: Tem demônio; veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e dizeis: Eis aí um comilão e bebedor de vinho, amigo de publicanos e pecadores.”(Lucas 7:31 a 34)

É interessante observar uma posição de “incômodo” do próprio Jesus, que precisou conviver com muita inveja, falso moralismo, egoísmo e medo dentre vários sentimentos e comportamentos que corrompem o intuito de Deus para o senso crítico humano, pois a partir deles os “incomodados” da época de Cristo formulavam as suas críticas.
A crítica além de boa é necessária, a palavra fala dos bereanos "eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras” (Atos 17:11), porém a crítica movida pelos motivos corretos e por bases fundamentadas, se a crítica gera contenta e acende chamas de orgulho, provavelmente em nada edifica. É comum desde sempre que se observem críticas e murmúrios, mas na mesma proporção é raro que estas criticas seja inteligentes. Para boas críticas, nada melhor que a perfeita palavra do nosso Criador, esta base não tem erro, que seja bem aproveitada.


Que a boa crítica esteja com você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário