quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

A igreja é para os ignorantes?


A igreja hoje transmite várias “faces” ao mundo, seja de “hospital espiritual”, “empresa camuflada”, “clube” para alguns, “oportunidade de negócios” ou de “enriquecimento” para outros, “terapia em grupo”, “última alternativa para um problema”. Em suas “placas” e fachadas, cada um enxerga o que quer nas igrejas, menos o verdadeiro intuito destas entidades, que é o trabalho de ganhar vidas para Cristo.
Sem dúvidas um dos estereótipos que mais me incomoda é o conceito da igreja como um lugar para gente sem estudo, rotulando os fiéis como ignorantes e vítimas de uma lavagem cerebral, por mais que pareça ofensiva, esta definição é muito disseminada e discutida na internet, na TV, nas revistas e etc. e geralmente fomentada por céticos que aparentemente não tem contato nem convívio com o mundo eclesiástico.
Claro que infelizmente preciso concordar com muitas críticas a respeito do funcionamento de igrejas, ou melhor, de templos denominacionais aproveitadores e corruptos, quando as acusações são verdadeiras, como defendê-los? Todos nós lemos, assistimos e ouvimos severas acusações contra igrejas e líderes, por outro lado, no entanto, as virtudes cristãs, os valores morais e a própria contribuição intelectual promovidos pelas denominações cristãs sérias, seguem sua luta no anonimato.
Para quem ainda não sabe, o perfil ideal do cristão é uma pessoa sedenta de conhecimento, sem conformismo, um indivíduo que precisa lutar e trabalhar pela sua fé, utilizando e sua arma natural dada por Deus, a inteligência. A bíblia é um livro muito longo para uma vida tão curta, portanto é necessário empenho, dedicação e muito estudo, então de que forma poderia me sentir confortável diante do desdém e do desrespeito dos céticos em relação a fé, postura e racionalismo cristãos?
Eu sou adepto do seguinte pensamento: se eu dou bom valor àquilo em que acredito, não preciso entrar em confronto com os contrários, basta viver em paz a minha verdade que cedo ou tarde os que me opõe enxergarão a excelência do caminho que sigo, portanto, quero manifestar meu respeito a todo e qualquer ser humano, não importa no que acredite ou não, mas quero também requerer a minha parte do respeito que se deve à minha fé e à minha escolha religiosa, não somente minha, mas a de todos os que crêem e seguem a Cristo.
A igreja é um lugar para todos, mas é um lugar de transformação, perdidos em salvos, pequenos em grandes, egoístas em altruístas, ignorantes em conhecedores. Mesmo sabendo que nem todos os templos expressam esta afirmação, nos resta prosseguir na nossa batalha, sem merecer nem exigir glória nenhuma por isso... apenas RESPEITO.
Fiquem todos na paz dAquele que vive, amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário